Oi gente! O post de hoje é sobre esse lugar super especial que eu queria falar desde janeiro, o Inhotim. Quem já conheceu, com certeza amou e quem ainda não conhece: tá esperando o quê? Então vem logo ler esse post com um pouquinho sobre o que eu achei do lugar e também com várias dicas!

 

 

 

O que é o Inhotim?

 

O Inhotim é, apenas, o maior museu a céu aberto do mundo e fica bem pertinho de BH, numa cidade chamada Brumadinho. Lá, você vai encontrar diversas (e enormes) galerias de arte que têm de tudo: esculturas, pinturas, fotografias, experiências sensoriais… Além de ser um jardim botânico incrível, com diversas espécies de plantas do mundo todo.

 

 

 

 

É simplesmente maravilhoso. Eu visitei no fim de janeiro com uma amiga que veio de Santa Catarina e nós nos apaixonamos muito. A cada passo, era uma nova vista incrível e uma obra de arte que a gente não entendia direito! hahaha Brincadeiras à parte, arte contemporânea é incrível e a gente aproveitou e gostou muito, só não nos peça pra explicar.

 

O lugar é gostoso pra passar o dia, seja com os amigos ou namorado(a) e até mesmo sozinho. Têm muita sombra gostosa pra sentar e relaxar, vários bancos de madeira enormes e muita água, o que torna o lugar super fresquinho. Tem também vários lugares pra comer, que são um pouco caros, mas bem legais e uma lojinha pra você poder levar lembranças pra casa.

 

 

 

Onde fica e como chegar?

 

O Inhotim é a atração principal da cidade de Brumadinho então, chegando na cidade, basta seguir as placas ou se informar com um morador. Você pode ir de carro, lá tem um estacionamento enorme e gratuito. Também pode ir de ônibus, que foi o que nós fizemos. Existe um ônibus que sai da rodoviária de BH todos os dias às 8:15h e volta às 16:15h, o valor é R$33 reais ida e R$32 volta. Meio salgado, mas compensa! O parque funciona de terça a sexta das 9:30 às 16:30 e finais de semana e feriado das 9:30 às 17:30.

 

 

 

 

Quanto custa?

 

A entrada é R$40,00 porém, é gratuita nas quartas feiras. Nós escolhemos uma quarta feira para ir e, por ser janeiro, coincidiu com férias escolares e estava bem cheio. Pegamos fila em algumas atrações e até deixamos de ver algumas por causa disso, mas não nos incomodou muito. Tem meia entrada para várias pessoas, é só conferir aqui no site.

 

Lá dentro é BEM grande e por isso eles oferecem um transporte naqueles carrinhos de golfe. A rota pré determinada custa 28 reais e o carrinho exclusivo é R$500 a diária ou R$200 a hora. Nós não achamos necessário. Algumas galerias são bem longe das outras, mas o caminho é sempre fresco por ser cheio de árvores e também sempre têm bebedores. Eu, particularmente, achei bem mais gostoso poder ir andando e apreciando a natureza.

 

 

 

Dicas

  • Vá o mais cedo que você puder. Nós perdemos o primeiro ônibus e tivemos que ir no segundo e isso nos atrasou um pouco.
  • O parque é muito grande e é praticamente impossível ver tudo em apenas um dia. Acesse o site antes e veja os as galerias que você quer muito conhecer, assim fica mais fácil na hora. Nós fizemos isso e deu super certo.
  • As comidas lá dentro são bem carinhas, leve seu lanche de casa! Nós levamos sanduíches e biscoitinhos e foi tranquilo pra passar o dia. Levamos garrafinhas de água que reabastecemos nos bebedores. A única coisa que compramos foi um café no fim do dia.
  • Fotografe muito! O lugar é lindo e você pode fotografar inclusive dentro das galerias, então aproveite!
  • Use roupas e calçados confortáveis. Você vai andar bastante, então nada de sapato que machuca ou roupas que ficam incomodando.
  • A lojinha tem várias coisas acessíveis e que são ótimas pra levar de lembrança, como cartões postais e lápis.

 

 

 

 

 

Eu fiquei muito encantada com tudo o que vi por lá e mal posso esperar pra voltar e ver as galerias que não consegui na primeira vez. Não deixe de visitar o site do Inhotim pra conhecer melhor e tirar suas dúvidas. Mas agora me conta aí nos comentários: o que você achou?

Roteiro de 1 dia em Ouro Preto

Categoria Viagem , 21/fev/2017 , TAGS:

Ouro Preto: não dá pra conhecer Minas Gerais sem visitar essa cidade! Por isso quando minha amiga disse que viria passar alguns dias aqui, eu tive certeza que precisava levá-la até lá, pra que ela conhecesse um pouco mais da história do nosso estado. Como eu já contei nesse post, nós tínhamos poucas horas pra passear por Ouro Preto, mas foram o suficiente. E se você também quer conhecer a cidade mas tem pouco tempo, saiba que é possível sim. Vem com a gente!

 

 

(mais…)

Quer conhecer Minas Gerais? Tem alguns dias de férias e não sabe o que fazer? Então esse post é pra você! Duas semanas atrás, minha amiga Laís saiu lá do interior de Santa Catarina pra passar alguns dias comigo aqui em Minas, e pra conseguir mostrar bastante coisa pra ela no pouco tempo que tínhamos, eu fiz esse pequeno roteiro, onde ela pode apreciar um pouquinho das várias delícias de Minas Gerais. Então continue lendo esse post pra saber o que conhecer por aqui!

 

 

CHEGADA

 

Minha amiga chegou em Belo Horizonte na terça feira às 17:30, no aeroporto de Confins. Eu peguei um ônibus e fui até lá pra buscá-la, e voltamos também de ônibus para o apartamento onde ficamos nesses dias. Como ela chegou tarde e cansada, acabamos ficando em casa mesmo, mas se você tiver ânimo, pode aproveitar as centenas de bares que BH tem pra oferecer!

 
Se você vai chegar por:

 
Confins: o aeroporto fica em Confins, mais ou menos 1h do centro de Belo Horizonte. Lá dentro você encontra vários taxis que oferecem o transporte para o centro da cidade, mas a opção mais em conta são os ônibus que saem de 15 em 15 minutos e custam R$14,00. Você pode também alugar um carro e pedir pra ele ser entregue no aeroporto.

 
Pampulha: O aeroporto da Pampulha fica, adivinha? Na Pampulha, pois é. Assim como em Confins você tem a opção de ir de taxi ou alugar um carro, e também o mesmo ônibus que vai em Confins. Fica a mais ou menos 30 minutos de distância do centro.

 
Rodoviária: A rodoviária de Belo Horizonte tem uma estrutura legal, mas o que incomoda é a quantidade de moradores de rua e usuários de droga que ficam andando por lá e pedindo dinheiro. Recomendo que você pegue um taxi/uber dentro da própria rodoviária, porque os arredores são são tão legais.

 

Dia 1

 

INHOTIM

 


Nosso primeiro passeio foi na quarta feira, para o Inhotim. Para quem não conhece, o Inhotim é o maior centro de arte contemporânea ao ar livre da América Latina! Ele fica em Brumadinho, mais ou menos 2h de BH, e ônibus saem de terça a domingo da rodoviária na parte da manhã e voltam as 16:30. Nós optamos pela quarta feira, pois é o dia que tem a entrada gratuita (e por isso estava bem cheio).

 
Tivemos um problema com o ônibus e chegamos mais ou menos às 10h. O lugar é gigantesco, mas deu pra aproveitar bastante! Se você vem até Minas, simplesmente não pode deixar de conhecer esse museu. As obras são de tirar o fôlego e nós ficamos mais encantadas a cada galeria. Pretendo fazer um post contando com mais detalhes, mas você pode ver todas as informações sobre o Inhotim aqui.

 

 

Nós chegamos em casa mais ou menos às 19h e novamente, estávamos muito cansadas. Decidimos sair apenas para dar uma voltinha no Boulevard Shopping e comprar algumas coisas, mas logo voltamos pra casa. Bh também tem muitas opções de shoppings, se esse é seu tipo de programa.

 

Dia 2

 

Ouro Preto

 

 

Ah, as cidades históricas! Você não pode sair de Minas Gerais sem conhecer pelo menos uma delas! Ouro Preto fica há duas horas de Belo Horizonte. Os ônibus saem de hora em hora, a partir das 6h (nós escolhemos o das 7h) e custam em média 35 reais. Se você vai de carro, não pode deixar de passar no Jeca Tatu e comer um pastel de angu. Nós chegamos mais ou menos às 9h e fizemos todo nosso percurso a pé.

 

Pesquisamos antes as igrejas e museus que gostaríamos de visitar, e seguimos nosso caminho. Se você vai de carro, é bom lembrar que é difícil achar lugares para estacionar, já que as ruas são muito apertadas, e tudo no centro histórico é relativamente perto e dá pra fazer a pé mesmo. Os taxistas da cidade também não usam taximetro e cobram super caro! Pensei em contar nesse post todo o nosso roteiro pela cidade, mas como ficaria muito extenso, vou deixar pra fazer um post separado dando mais detalhes de onde ir e comer na cidade.

 

Nós saímos de Ouro Preto às 14h, porque precisávamos voltar para a minha cidade, já que a noite o Lorram fez um show no Dipanas, mas mesmo com pouco tempo nós conseguimos ver bastante coisa. Em breve libero o post por aqui, fiquem de olho!

 

Dia 3

 

Pará de Minas

 

Bom, essa é uma parte do roteiro que você pode e deve ignorar. Nós viemos para a minha cidade porque eu queria muito que minha amiga conhecesse minha casa, meu namorado, minha mãe, meus amigos, os bares que eu sempre falo… Por isso chegamos aqui na sexta e só fomos embora no sábado de manhã. Mas como minha cidade não tem nada tão legal assim, você pode trocar em passar o resto do dia em Ouro Preto e na manhã seguinte fazer a viagem de trem para Mariana, ou mesmo visitar uma das cidades que eu indiquei nesse post.

Dias 4 e 5

 

 

Belo Horizonte

 

 

Enfim, BH! Belo Horizonte tem MUITA coisa pra ser vista, por isso reservamos os últimos dias da viagem pra visitar tudo com calma. Segue a listinha com os lugares que a gente visitou, e que recomendamos!
Mercado Central: Não dá pra falar que conheceu Minas Gerais se não visitou o Mercado. Ali ficam reunidas apenas todas as delícias do nosso estado, e a cada esquina é um queijo e um doce de leite diferentes. Deixe espaço na mala pras compras que você vai querer fazer por lá!

 
Lagoa da Pampulha: A Pampulha é o cartão postal de BH. A lagoa é gigantesca e são várias as atrações ao redor, mas atenção, não dá pra fazer a pé, tá? Existe um ônibus que dá a volta parando em todos os pontos, e também alguns ônibus turísticos em dias especiais. Nós optamos por visitar apenas a Igreja de São Francisco e a Casa do Baile, e pegamos um Uber pra ir de um pro outro.

 
Circuito Cultural Praça da Liberdade: Depois da Pampulha seguimos para a Pão de Queijaria (vai ter post também!) e depois para a praça da Liberdade. Calculamos um pouquinho mal o nosso tempo e quando chegamos os museus já estavam fechando. Conseguimos visitar o Centro Cultural do Banco do Brasil, vimos um pouco do Memorial da Vale e depois descemos para o Museu Mineiro. Você encontra todas as informações sobre o Circuito aqui.

 
Duke n Duke: Depois de descansar um pouco, nosso jantar foi no Duke n Duke, uma hamburgueria que eu já conheço e amo, e passamos nossa última noite em alto estilo, com os melhores hamburguers que já comemos na vida.

 

 

 

Nós escolhemos uma hamburgueria porque queríamos um lugar mais calmo e também porque estávamos morrendo de fome, mas Bh é conhecida como a cidade dos bares, e tem muitas opções legais!

 

No domingo de manhã, antes de voltar ao aeroporto, minha amiga decidiu que queria ir ao mercado novamente e comprar mais algumas coisas para levar para a família, mas uma boa ideia também é conhecer a Feira Hippie da Afonso Pena, uma feira de artesanato que acontece todos os domingos de manhã, e aproveitar para dar uma passarinha no Parque Municipal de Belo Horizonte.

 

Chegamos ao fim do nosso roteiro, pessoal! Nossos dias foram bem corridos, mas mesmo assim deu pra visitar bastante coisa. Se você gostou e quer saber um pouco mais sobre os lugares que citei no post, curta nossa fanpage e continue acessando o blog, pra ver os próximos posts, com mais detalhes dos nossos passeios. Se você está planejando uma viagem pra cá, espero que esse post tenha te ajudado. Qualquer dúvida, deixe nos comentários!

 

Um beijo e até a próxima.

Sendo dois mineiros com 20 e poucos anos, infelizmente conhecemos bem pouco do nosso estado, mas felizmente umas das nossas metas para esse ano é conhecer um pouco mais de Minas Gerais. Por isso, decidi reunir aqui várias cidades (algumas que conhecemos) que podem ser seu destino em 2017. Vem com a gente!

 

Macacos

 

 

Macacos, ou São Sebastião das Águas Claras, foi a cidade que escolhemos para nossa primeira viagem juntos e contamos tudo aqui no blog no ano passado. É um vilarejo bem pequeno e próximo de BH, com cachoeiras lindas e uma paisagem incrível, já que a cidade é toda rodeada por montanhas. Com uma igrejinha bem simpática e vários bares gostosos, é a escolha certa para um fim de semana romântico. Veja mais sobre Macacos aqui.

 

(mais…)

Macacos, MG

Categoria Viagem , 27/jun/2016 , TAGS:

Pro nosso aniversário de namoro desse ano, decidimos fazer algo diferente: viajar. Dá pra acreditar que em cinco anos, nunca tínhamos viajados juntos antes?! É claro que com uma empresa nova, não sobra tanta grana assim, por isso escolhemos um destino pertinho, mas ainda assim encantador: Macacos.

 


(mais…)